sexta-feira, 14 de outubro de 2016

AS CONVICÇÕES E O FASCISMO

Mauro Santayana: AS CONVICÇÕES E O FASCISMO



Revista do Brasil) -   Os países, como as pessoas, precisam tomar cuidado com as suas convicções.



Convicções arraigadas, quando não nascem da informação, da razão, do conhecimento, costumam ser fruto do ódio, do preconceito e da ignorância.

Não é por acaso que entre as características do fascismo, a mais marcante está em colocar, furiosamente, a convicção acima da razão.
leia mais clicando no link acima