segunda-feira, 23 de maio de 2016

Defender a cultura ou defender a Lei Rouanet? Eis a questão!


Não sou favorável à extinção do MINC. Mas, muitos ficaram só na defesa da Lei Rouanet e não da cultura como um todo. Arte é um aspecto da cultura. Muito se falou da lei Rouanet, mas poucos, pouquíssimos falaram da defesa do patrimônio histórico, que é uma das funções do MINC. Museus estão fechados por falta de dinheiro e descaso, vide o Museu Nacional e o Museu do Ipiranga. Por todo o país os museus e centros de documentações estão ao deus-dará sem que ninguém se movimente por isso. Ciência e tecnologia abandonadas (que também fazem parte da cultura) estão à míngua. O patrimônio arquivístico, importantíssimo, está se deteriorando por todas as cidades do país. Alguém grita? Na Segunda Gerra Mundial, no calor da batalha de Stalingrado, a URSS, mandou para o interior do país, de trem, grande parte de seu acervo museológico, para protegê-lo. Temos que definir se vamos falar de cultura como todo ou da Lei Rouanet, que precisa de aperfeiçoamentos, embora num país sério proteção à arte do país deveria ser de responsabilidade estatal e não ficar por conta de renúncias fiscais que beneficiam alguns e grandes empresas, deixando de lado as diversas manifestações artísticas do país.