segunda-feira, 21 de julho de 2014

Os dez países mais pacíficos do mundo e o sistema educacional do primeiro colocado

Nova Zelândia

Pelo segundo ano consecutivo, a Nova Zelândia foi escolhida como o país mais pacífico do mundo. Este estudo foi divulgado a poucos dias.
O trabalho realizado pelo Instituto para a Economia e a Paz, mostra diversos indicadores como o respeito aos direitos humanos, os fundos para os direitos da paz da ONU,  a instabilidade politica, entre outros. A pesquisa faz uma analise de 149 países. - do Arch Daily

1. NOVA ZELÂNDIA (1.188 pontos)
Este país tem uma ótima pontuação que se destaca pela segurança, as poucas manifestações violentas e o nível de respeito dos direitos humanos. E ainda o relacionamento com seus países vizinhos é boa, evidenciando a sua estabilidade global , o que o qualifica como o país mais pacífico do mundo.





2. ISLÂNDIA (1.212 pontos)

No ano passado estava em quarto lugar, mas se recuperou esse ano graças a sua estabilidade política, além de ser um país harmonioso  e com medidas de segurança  que dão tranquilidade a seus habitantes.






3. JAPÃO (1.247 pontos)
O país asiático depois de muitos conflitos com países vizinhos, manteve-se distante de confrontações com outros países. Além disso, violência e atos terroristas são pouco prováveis neste país tão desenvolvido.





4. ÁUSTRIA (1.290 pontos)
A Áustria se destaca por ter boas relações com seus países vizinhos, além de ter medidas parecidas em todas as suas áreas, em contraste com sua grande instabilidade política.







5. NORUEGA (1.322 pontos)
Noruega perdeu posições em comparação há outros anos. Principalmente pelo apoio dado ao Afeganistão e Iraque. No entanto, conta com o respeito aos direitos humanos e se apresenta como um país com pouca violência no geral.







6. IRLANDA (1.337 pontos)
Neste país os conflitos internos e externos cresceram. Porém, tem um alto nível de confiança entre os cidadãos e  uma baixa taxa de homicídios, entre outras virtudes.









7. DINAMARCA (1.341 pontos)

A sétima posição, curiosamente, é ocupada por dois países. A Dinamarca é um deles, e é considerada segura para a sociedade, já que tem um baixo índice de delinquência. Tem boas relações políticas que se refletem em uma boa relação com os seus países vizinhos.








8. LUXEMBURGO (1.341 pontos)
Luxemburgo é o outro país na sétima posição, e por sua vez, conta com uma boa estabilidade politica. E somado a isso, o país considerado seguro para seus residentes e a taxa de homicídio é bastante baixa.








9. FINLÂNDIA (1.352 pontos)
O bom cenário político que tem a Finlândia a converte em um país com boas relações com seus vizinhos. É considerado um país seguro, mas que apresenta uma taxa de homicídios mais alta que o resto dos países nórdicos.








10. SUECIA (1.354 pontos)
Este país apresentou nos últimos anos conflitos, tanto internos, como externos, principalmente por sua contribuição com a OTAN e por prestar apoio ao Afeganistão. A Suécia tem a seu favor, o respeito aos direitos humanos e uma baixíssima taxa de homicídios.





 O sistema educacional da Nova Zelândia, o país mais pacífico do mundo - com informações do Latino New Zealand

Na Nova Zelândia, os estudantes aprendem num ambiente de língua inglesa. As aulas são compartilhadas com estudantes neozelandeses, o que estimula a participação de debates sobre todos os aspectos da aprendizagem. O sistema educacional da Nova Zelândia está baseado no sistema britânico, reconhecido mundialmente, o qual permite a transferência de instituição dentro da Nova Zelândia  ou a outros países que de língua inglesa.

O sistema educacional da Nova Zelândia conta com três níveis – educação da primeira infância (Primary), escolarização (Secondary) e educação superior (Tertiary) a través do qual os estudantes podem seguir uma variedade de itinerários flexíveis. A educação é obrigatória para todos os estudantes de idades compreendidas entre 6 e 16 anos, embora a grande maioria dos estudantes comecem a escola aos cinco anos.

• A Educação da primeira infância (Early Childhood Education – ECE) é para crianças menores de cinco anos e se caracteriza por uma forte garantia de qualidade e um plano de estudos nacional, líder no mundo. Há um alto grau de participação na ECE e crescentes níveis de qualidade dos professores.

• A educação secundária, como a educação da infância mais inicial, é livre no sistema estatal. A Nova Zelândia conta com cerca de 2.600 escolas, a maioria das quais são de propriedade pública e financiadas pelo governo. Elas seguem um plano de estudos nacional e são regidas pelos conselhos locais eleitos para sua administração. A educação secundária, nos primeiros anos, proporciona uma base sólida em leitura, escrita e cálculo e uma introdução a um programa de estudos amplo e equilibrado, enquanto que os últimos anos (13 a 17 anos) oferecem uma excelente aprendizagem, baseado em temas específicos e assessoramento para a carreira profissional.

• A educação terciária na Nova Zelândia é oferecida por uma variedade de promotores. Universidades, Institutos de Tecnologia e Escolas Politécnicas (Institutes of Technology and Polytechnics (ITPs)), Estabelecimentos de formação privada (Private Training Establishments (PTEs)) e Organizações de capacitação industrial (Industry Training Organisations (ITOs)) oferecem uma variedade de opções educativas, frequentemente de maneira flexível, para satisfazer as necessidades dos alunos. A educação terciária da Nova Zelândia e seus programas são reconhecidos internacionalmente por sua qualidade e se centram na preparação da Pós-graduação.
fonte: blog do Souza