segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Congresso do Brasil é o 2º mais caro

 

Levantamento feito pela ONU e pela UIP aponta que país gasta US$ 7,4 milhões com parlamentares; EUA vêm em primeiro
No país, cada um 594 parlamentar custa US$ 7,4 milhões por ano aos cofres públicos / José Cruz/Agência Brasil/Arquivo
No país, cada um 594 parlamentar custa US$ 7,4 milhões por ano aos cofres públicosJosé Cruz/Agência Brasil/Arquivo

     

Uma pesquisa da ONU (Organização das Nações Unidas) em parceria com a UIP (União Interparlamentar) em 110 países aponta que o congressista do Brasil é o segundo mais caro, segundo reportagem publicada no jornal “Folha de S.Paulo” deste domingo. No país, cada um 594 parlamentar custa US$ 7,4 milhões por ano aos cofres públicos.

Em primeiro lugar vêm os Estados Unidos, que gasta US$ 9,6 milhões todos os anos com seus 535 congressistas. Os valores avaliados referem-se aos salários, benefícios e outras verbas recebidas pelos parlamentares, como as destinadas à contratação de assessores e funcionários.

Segundo a publicação, enquanto no Brasil o congressista tem direito um valor de R$ 78 mil para contratar até 25 assessores. Os franceses, que estão em 17º no ranking, recebem R$ 25 mil e podem contratar no máximo cinco funcionários.

O levantamento mostra também que no Brasil, a verba gasta com salários, auxílios e recursos para o exercício do mandato de um deputado representa 22% do orçamento da Câmara.

O jornal destaca ainda que, no Brasil, assessores da Câmara destacaram que no país os parlamentares se reúnem para três sessões deliberativas, enquanto na Bélgica, por exemplo, são apenas 13 por ano. Isso porque a Constituição Brasileira e leva a um maior número de reuniões.