domingo, 30 de dezembro de 2012

PORQUE FEDERALIZAR O SISTEMA DE SAÚDE


 Para torná-lo único de fato. Os estados e munícipios brasileiros têm níveis econômicos e de arrecadação muito desiguais. Mas a população paga impostos, os mais diversos, em todo o Brasil e merece um tratamento igual em saúde, independentemente das condições de seu estado ou município. Além disso, os repasses da União para os estados e municípios, tanto para a saúde como para a educação sofrem inúmeros desvios. Para que haja uniformidade de atendimento em saúde no Brasil é necessário que haja um sistema único público, sem interferência de governos de estados e municípios e sem que a diferença de níveis de desenvolvimento de estados e municípios seja um fator de diferença de atendimento. Distritos de saúde espalhados pelas 557 microrregiões do país, com recursos financeiros, técnicos, de equipamentos e materiais, indo diretamente para eles e geridos unicamente por profissionais da saúde, sendo fiscalizados tanto por vereadores, como por auditorias externas (CGU por exemplo) seria muito mais eficaz e facilitaria o controle. Há muito desperdício de recursos. Precisamos mensar em outros modelos admiistrativos para o país.