domingo, 28 de outubro de 2012

NEM SALVADORES DA PÁTRIA, NEM SUPER-HERÓIS


Quem pode transformar o país para melhor é o povo na medida em  que tome consciência da importância da sua participação como protagonista da História do Brasil e se organize mais para combater e repudiar a corrupção e exigir um Estado mais transparente e a serviço dos interesses públicos.

Em momentos de crise ou de temas de forte apelo midiático, como é o caso do Mensalão petista, brotam propostas de colocar salvadores da pátria (militares) ou super-heróis para resolver os problemas do país e transformar num passe de mágica esta Nação. O Super-herói atual é Joaquim Barbosa.

 A questão é que o Estado brasileiro é que precisa ser profundamente reformado e isso só será possível com lideranças comprometidas com mudanças profundas na forma de gerir o Estado e de grupos organizados de cidadãos que tenham a consciência de que essas reformas seja necessárias.

Não serão salvadores da pátria ou super-heróis que farão isso, mas sim um povo capaz de acreditar em sí como protagonista e não apenas beneficiário de ações de salvadores da pátria ou super-heróis da moda.