sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

A televisão e a coletividade

  A televisão vive de espetáculo e não do que é prioridade para a coletividade e com isso cada vez mais deserve a população. A televisão não escolhe os assuntos pela importância para a coletividade, mas pelo rendimento em audiência e nem tenta buscar audência naquilo que é interesse coletivo... se tiver à mão um acontecimento individual mais impactante e mais espetaculoso. Por isso que as redes sociais tiveram um papel preponderante na questão da ficha limpa e vão assumindo um protagonismo cada vez maior na defesa dos interesses da cidadania e quanto mais as redes sociais avançam, quanto mais pessoas se incorporam a essa luta por meio das redes, vai ficando cada vez mais evidente a distância que separa a televisão brasileira dos interesses reais do povo brasileiro.