sábado, 14 de janeiro de 2012

Combater a corrupção


Tenho visto muitas manifestações sobre a corrupção que envolve cada vez mais o Estado Brasileiro e acredito que nossa indignação genérica sobre os desmandos são insuficientes.

Penso que a corrução só pode ser combatida com propostas concretas que aumentem a transparência da prestação de constas do Estado perante a população. Quando algum candidato diz que é honesto é preciso que ele diga que projetos ele tem para melhorar a transparência do Judiciário, do Legislativo, do Executivo. Como melhorar a Controladoria Geral da União. Como fazer com que todos os dados sejam publicados na Internet. Ou seja, honesto tem que mostrar na prática que é honesto.
Portanto, penso que combater a corrupção é colocar propostas bem objetivas. E trabalhar em cima delas. Uma outra questão é a forma como se faz o Orçamento Nacional, deixado na mão de 6 dúzia de deputados e depois votado em conchavos na última hora. Outro, as emendas parlamentares, por onde o governo amarra os deputados e por onde se fazem acordos lesivos ao interesse público. Outro, é exigir a regulamentação do referendo, já que a nossa democracia representativa enseja muito pouco a participação do povo.

E aí o papel das redes sociais é fundamental para mobilizar as pessoas, através de propostas específicas, buscando pressionar o Congresso Nacional ou organizando projetos de iniciativa popular que mobilizem a população para que tenhamos uma consciência mais clara da necessidade de um Estado mais transparente e de contar com um conjunto de instrumentos mais eficientes no combate à corrupção. Indignação genérica somente pode surtir algum efeito, mas não avança de forma mais efetiva.